Chamusca: debate sobre economia circular e cooperação

by Alvaro Carrilho

 “Agendas Locais” é o tema do Fórum organizado pela Associação Eco Parque do Relvão, pelo Município da Chamusca e pela NERSANT, a decorrer no dia 3 de outubro, no Cine-Teatro da Chamusca

O Município da Chamusca organiza, em conjunto com a Associação Eco Parque do Relvão (AEPR) e a NERSANT, a segunda edição do Fórum “Agendas Locais 2018 – Gestão de Recursos”, um evento nacional que vai juntar diversos especialistas nacionais para debaterem 4 temas centrais: o papel dos agentes locais na transição para a economia circular; modelos de cooperação regionais; comunidades de energia; fatores de competitividade regionais.

O fórum realiza-se no dia 3 de outubro, no Cine-Teatro da Chamusca e vai trazer à vila várias entidades de relevo nacional, local e regional, assim como vai juntar a comunidade científica e apresentar e debater respostas para estas temáticas, nomeadamente, com a participação de projetos de incubação dos politécnicos da região e de outros membros da rede de conhecimento, investigação e inovação, que está em construção nesta área ao nível do nosso País. Pretende-se também identificar novas oportunidades de parcerias e sinergias entre os agentes da fileira, assim como incrementar a cooperação entre grupos locais e regionais, reforçar redes de eficiência energética e de aproveitamento de recursos materiais, promover o desenvolvimento de eco-inovações e trazer ganhos competitivos para toda a fileira.

Para este fórum está prevista a participação do Secretário de Estado da Energia, José Seguro Sanches, a abrir o primeiro painel da tarde sobre “Comunidades de energia: Oportunidades para Áreas Industriais”, e ainda o Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, que vai encerrar o Fórum, já ao final da tarde. A sessão de abertura estará a cargo do Presidente do Município da Chamusca, Paulo Queimado, e da presidente da direção da NERSANT, Maria Salomé Rafael, com a presença confirmada do Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins. Segue-se uma intervenção sobre a Importância das Infraestruturas no Desenvolvimento do Interior, com participação prevista do Secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins.

Durante a manhã vai debater-se ainda o Plano de Ação para a Economia Circular, em dois painéis diferentes: um sobre o Papel dos Agentes Locais e Regionais, com as participações de Ana Sofia Vaz, assessora do Conselho Diretivo da Agência Portuguesa do Ambiente; de Paulo Lemos, perito em Economia Circular da SEE EU; e de Pedro Afonso Paulo, administrador da CITRI e PRORESI; há ainda um segundo painel sobre Modelos de Cooperação Regionais, com as intervenções de Jorge Pulido Valente, vice-presidente da CCDR Alentejo, de Domingos Saraiva, diretor-geral da AEPR, de Miguel Borralho, diretor-geral da ZILS Global Parques e de Ana Carina Costa da NERSANT.

De tarde o fórum retoma os trabalhos com a participação prevista do Secretário de Estado da Energia, Jorge Seguro Sanches, pelas 14h45,que vai falar sobre A Importância das Comunidades de Energia para a Sustentabilidade Nacional. O debate prossegue no mesmo tema Comunidades de Energia, com dois painéis: um sobre Oportunidades para as Áreas Industriais com a participação prevista de João Jesus Ferreira, engenheiro conselheiro e especialista em energia, e de Paulo Preto dos Santos, diretor-geral da TERMOGREEN; e ainda um segundo painel sobre Fatores de Competitividade Regionais, com Jorge Afonso, administrador da SISAV; Manuel Simões, diretor-geral da ECODEAL; João Rodrigues, representante da ANEXORDEM, e de João Gil Pedreira, consultor da NERSANT.
O encerramento está a cargo do Presidente do Município da Chamusca e da AEPR, Paulo Queimado, e da Presidente da NERSANT, Maria Salomé Rafael.
A primeira edição do Fórum “Agendas Locais” decorreu em maio de 2016.
O concelho da Chamusca está na linha da frente do debate e da dinamização de projetos em torno da economia circular, desde logo por ser aqui que se localiza o principal parque nacional de gestão de resíduos. Esta centralidade foi recentemente vincada pelo Secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, durante uma conferência sobre resíduos organizada pela NERSANT e pelo Município da Chamusca, e que se realizou no passado dia 24 de maio. Na ocasião, foi salientado que é na Chamusca, na freguesia de Carregueira, no Eco Parque do Relvão, que se localizaram as principais indústrias de tratamento e valorização dos resíduos, sendo esta fileira um importante empregador, dando trabalho a mais de 500 pessoas.
O Município da Chamusca não esquece os constrangimentos sentidos pelos agentes económicos que estão instalados no Eco Parque do Relvão, nomeadamente, com as insuficientes e deficientes acessibilidades ao concelho e ao parque industrial, para as quais a resposta está, numa primeira fase, na há muito prometida construção do prolongamento do IC3 com passagem pela Chamusca e na construção de uma nova ponte sobre o rio Tejo.

 

Outros temas de interesse

Portugal Notícias utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Tem a opção de recusar ou aceitar. Aceito Mais informações

Privacidade & Política de Cookies